domingo, 9 de julho de 2017

Heterogeneidade populacional e média de resultados políticos


Os países maiores são muitas vezes multiétnicos e multilingues, compostos por muitas nacionalidades diferentes. Por várias razões, em média isto parece proporcionar o surgimento de governos de baixa qualidade. Os economistas Alberto Alesina, Enrico Spolaore e Romain Wacziarg resumem alguma literatura sobre esta questão:

Os custos da heterogeneidade na população têm sido bem documentados, especialmente para o caso em que a fragmentação etnolinguística é utilizada como representante da heterogeneidade de preferências. Easterly e Levine (1997), La Porta et al. (1999) e Alesina et al. (2003) mostraram que a distribuição etnolinguística está inversamente relacionada com o sucesso económico e com várias medidas de qualidade do governo, a liberdade económica e a democracia.

A ideia básica aqui é que os governos que funcionam bem se [se] baseiam na confiança mútua entre os cidadãos. No entanto, a diversidade étnica e linguística leva à diminuição da confiança, o que por sua vez faz os votantes (e por sua vez os políticos) terem maior desconfiança mútua e envolverem-se em mais conflitos, o que por sua vez conduz a piores resultados políticos

Jason Brennan, Contra a democracia, Gradiva, 2017, p.235

Sem comentários:

Enviar um comentário